No final do ano as celebrações natalinas começam a ficar em alta entre as pessoas que comemoram o Natal. O planejamento inicia cedo, no objetivo de estar tudo pronto até 25 de dezembro. As principais características que marcam esta época do ano são as iluminações nas ruas e em casas com o brilho das piscas picas, as decorações de árvores, e, principalmente, as compras de presentes causando aumento nas vendas.

As exposições dos adereços natalinos em lojas sempre começam antecipadas, já no mês de novembro, contribuindo na economia da região. Segundo o presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) de Criciúma, Tiago Mangaroni, as vendas de Natal impactam, diretamente, com formas positivas a economia.

“Ela movimenta todas as cadeias produtivas e traz arrecadações de tributos para o estado e município, além de gerar empregos, empresas e felicidades para o consumidor. A CDL observa o histórico da movimentação ao longo dos anos e, na época do Natal, é o melhor momento de vendas no comércio”, explica.

De acordo com Mangaroni, este ano as compras natalinas estão com expectativas altas. Ano passado as vendas foram conturbadas pela pandemia. Causou rupturas nas cadeias produtivas pela falta de produtos e matéria-prima. Mas, esse ano tudo está para ocorrer bem. A ideia é crescer 5% mais referente as compras de 2019.

“Devido as condições sanitárias em melhora, espera-se mais eventos, festas e reuniões de família. Com base na pesquisa da Confederação Nacional dos Dirigentes Logistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), os preços e as expectativas médias de vendas é em torno de R$ 125. Acredito que a pandemia não afetará e as vendas serão melhores em 2021”, ressalta.

Benefícios do Natal no comércio

Para o lojista, Fabiano Rocha Figueiredo, as compras de Natal, acontecem com aumentos progressivos em dezembro e a última semana que antecede a comemoração é a mais movimentada. “No momento, as vendas estão baixas. Geralmente, é assim em novembro, a maioria dos consumidores acabam deixando para comprar apenas em dezembro e alguns nas últimas semanas do Natal”, argumenta.

Rocha também afirma que sem dúvidas esse é o período do ano com aumento nos lucros para os lojistas. Infelizmente, as restrições e os impactos pandêmicos de 2020 afetaram as vendas. “Portanto, com a população vacinada em sua maioria e a pandemia com índices reduzidos, a estimativa é para ocorrer poucos problemas nos comércios este ano”, pondera.

A lojista, Camila Yott, também estabelece que a pandemia mexeu com o comércio. Porém, as lives publicitárias e as redes sociais ajudaram a melhorar o histórico de vendas mesmo com os problemas ocasionados pela pandemia. “Com todas as melhoras, acredito que esse ano vai ser melhor e vai contribuir para um Natal lucrativo em vendas”, finaliza.